15.5.06

Sinopse Literária - As Palavras e as Coisas (Michel Foucault)

O livro "As palavras e as coisas", do pensador francês Michel Foucault, traça um quadro detalhado da mudança de ordenamento que ocorre no discurso ocidental no período que se estende do Renascimento até o final do século XVIII/início do século XIX (período que o pensador pontua como o tempo de efetivação da ideologia chamada de modernista).
Foucault atravessa a História, na tentativa de cercar os elementos de significância que ilustram, a partir de seu entrecruzamento, os jogos de sentido que auxiliaram na reprodução da 'epistême' moderna. A construção dos sistemas de articulação científica, sua maneira de ser e todo o enredo discursivo que contribuiu para a disseminação das representações das representações são objeto do trabalho arqueológico do pensador, que surpreende os mais ingênuos com a infância semântica do homem, objeto recente na história do saber.
A diferenciação que se cria entre as chamadas "ciências humanas" e aquelas que recebem o rótulo purificado de "ciências exatas" é também analisada nesta obra, que se destaca por enxergar no aparecimento e no desenrolar do humanismo um elemento gerador de crise para o próprio discurso científico como um todo, e mesmo para toda a epistême moderna em todo o seu enquadramento.
O texto deixa uma importante conclusão, em termos do processo histórico: para o homem, como sentido e como objeto de estudo, o período que se estende para trás do século XVII é apenas e tão somente uma pré-história, reticências prévias.

3 comentários:

Anônimo disse...

Oi Celo! Já conversamos sobre este livro, embora eu não tenha lido , achei super interessante a idéia central , o fato do autor não se prender a uma linha de pensamento específica.Ele consegue atravessar todas a áreas do saber e transformar o pensamento é algo único, porém muito abrangente.
Mais uma vez, parabéns pelo texto. Gostei muito! Te amo! Beijos

Fá disse...

Fui que que postei o comentário anterior,ok?! Esqueci de me identificar! Beijinhos

Danislei - danislei@hotmail.com disse...

Como biólogo, posso afirmar que Foucault fez um excelente trabalho ao apontar a passagem da história natural para a biologia e uma discussão envolvendo este período. Parabéns pelo texto.